Disco Nota 11: “Tug of War” – Paul McCartney

Paulo Fernandes

Tug of War_00. 

Os Wings pousaram definitivamente em 1981. Em 1980, Paul McCartney lançara um álbum solo – algo que não fazia desde o ano de 1971 – chamado “McCartney II”, um trabalho que considero chatinho, cheio de sintetizadores ao invés de guitarras.

O álbum seguinte, “Tug of War” de 1982, é um trabalho especial por diversas razões, dentre elas: é o primeiro disco gravado por Paul após o assassinato de John Lennon (em dezembro de 1980) e por isso está carregado de emoção de nostalgia dos tempos dos Beatles; o quinto beatle, George Martin, está na produção; e outro beatle, Ringo Starr, faz uma participação especialíssima na faixa Take It Away. Por causa destas coisas com sabor dos velhos tempos, mas também pelo alto nível de composição e interpretação, temos aqui um dos melhores álbuns de Paul McCartney.

Portrait of British musician Paul McCartney as he plays acoustic guitar against a red background, October 7, 1984 . (Photo by Robert R. McElroy/Getty Images)

.

CABO DE GUERRA

A presença de Lennon pode ser sentida em diversos momentos ao longo do álbum: no tom pacifista da ótima faixa título Tug of War; na homenagem direta de Paul para o ex-parceiro em Here Today ou ainda no tema da necessidade de harmonia entre brancos e negros de Ebony and Ivory, cantada em dueto com Stevie Wonder. Está última canção foi o maior sucesso do álbum, mas, para termos uma ideia do alto nível de “Tug of War”, eu diria que ela fica atrás em qualidade musical a quase todas as outras faixas do disco.

Registro histórico: Ringo Starr, George Martin e Paul McCartney.

Registro histórico: Ringo Starr, George Martin e Paul McCartney.

Take It Away, na qual Ringo toca bateria, é um rock vibrante e alegre. Stevie Wonder marca presença – inclusive na coautoria – também no funk What’t that You’re Doing?. Além das participações já citadas o álbum conta com a presença do veterano Carl Perkins no rockabilly Get It, e com nomes importantes da música na banda de apoio: Denny Laine (Wings), Eric Stewart (10cc), Andy Mackay (Roxy Music) e o baterista Steve Gadd, entre outros.

Stevie Wonder e Paul.

Stevie Wonder e Paul.

Vou brincar um pouco com os fatos e as palavras: “Band on the Run” é considerado o melhor trabalho de Paul McCartney em todos os tempos. Acontece que este álbum é creditado aos Wings e assim sendo sobra para “Tug of War” o título de melhor disco solo do grande Macca. Pelo menos é o que eu penso!

.

FAIXAS

Todas as músicas compostas por Paul McCartney, exceto a indicada.
Lado A

1) Tug of War
2) Take It Away
3) Somebody Who Cares
4) What’s That You’re Doing? (Paul McCartney, Stevie Wonder)
5) Here Today

Lado B

1) Ballroom Dancing
2) The Pound Is Sinking
3) Wanderlust
4) Get It
5) Be What You See
6) Dress Me Up as a Robber
7) Ebony and Ivory
. 

MÚSICAS

Ouça o álbum completo:

.

Clipes:

Anúncios

Um comentário sobre “Disco Nota 11: “Tug of War” – Paul McCartney

  1. EMAILS=2016-026 — 31/janeiro-domingo = 02:53-HBV
    DISCO NOTA 11 = TUG OF WAR/1982 – Sir Paul McCartney
    Gratíssimo, caros amigos do ROCKONTRO. Vou passar meu domingo ouvindo
    repetidamente e relembrando os fatos que marcaram minha vida, na década
    de 80, mudando-a de ponta cabeça. — NOTA 11, SIM, porque, como escreveu
    muito bem o Paulo Fernandes “por causa destas coisas com sabor dos velhos tempos”.
    — SALUT — NAMASTÊ.
    PAZ & BEM, E ATÉ AMANHÃ, SE DEUS NOS PERMITIR

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s