Disco Nota 11: “Band on the Run” – Paul McCartney & Wings

Paulo Fernandes

 

Band on the Run

 

Publicado originalmente em 15/11/2010

 

Que mais eu poderia dizer sobre a obra-prima de Paul McCartney? Talvez contar as boas lembranças que Band on the Run me deixou, mesmo antes de ouvi-lo pela primeira vez. E talvez, não sei se esse ponto já foi abordado antes, que uma das razões para a qualidade desse disco é que, após quatro álbuns numa linha “posso-fazer-diferente”, ele lembra muito os elementos usados nos trabalhos dos Beatles.

A CARREIRA SOLO DE PAUL McCARTNEY

O primeiro disco de Paul McCartney foi lançado em 1970, imediatamente após o fim oficial dos Beatles. Chamado McCartney é um trabalho simples, feito em casa, e rendeu a ótima Maybe I’m Amazed.

Paul e Linda

Paul e Linda

Em 1971 é vez de Ram, que eu gosto muito, principalmente por Uncle Albert/Admiral Halsey com suas inúmeras inversões de ritmos e arranjos, coisa que seria muito explorada em Band on the Run.

Em 1971 Paul McCartney montou a banda Wings. O núcleo principal dos Wings consistia, além de Paul, de sua mulher Linda e de Denny Laine, um dos fundadores do Moody Blues.

Band on the Run_06

Os Wings entre 1971 e 1973 lançaram vários singles de qualidade, porém um álbum a altura do talento de Paul McCartney ainda estava por vir.

 

HISTÓRIAS COM “BAND ON THE RUN”

John Lennon, ele mesmo não troquei as bolas não, depois do fim dos Beatles entrou numa de catarse e negação do seu passado. Lennon, além de criticar publicamente o trabalho do ex-parceiro, colocou em seu disco Imagine uma faixa chamada How Do You Sleep? que é uma crítica mordaz a Paul, tanto como pessoa, quanto como músico.

Band on the Run_10

Lá pelos idos de 1973 estava eu fazendo nada em casa, talvez escutando Beethoven ou Pink Floyd, meu irmão Pedro César chega todo alegre com a notícia que Paul McCartney estava gravando um disco no qual iria dar resposta às ofensas de Lennon, um disco de rock provando que ele não se limitava a escrever baladinhas tolas.

Band on the Run_02

Fiquei aguardando ansiosamente, até que finalmente chegou e pudemos apreciar essa maravilha.

Quase dez anos depois, em 1982, Copa de Futebol da Espanha, Brasil com um timaço enfrenta a Itália e perde. Não me lembro de tamanha frustração futebolística, nem antes e nem depois. Fiquei arrasado e o problema é que no dia seguinte eu tinha prova final de Linhas de Transmissão. Não consegui estudar e fiz uma prova péssima, tomei bomba por 0,5 ponto.

Falcão empata o jogo pela segunda (e última) vez contra a Itália em 1982

Falcão empata o jogo pela segunda (e última) vez contra a Itália em 1982

Não se passou uma semana desse dia fatídico, eu já me conformando em repetir LT, quando recebo um telefonema redentor do meu amigo José Maurício, que também tinha se ferrado na prova, dizendo: “O professor de LT ficou preocupado pelo fato de mais da metade da turma ter sido reprovada e disse que se a gente pedir revisão de prova ele poderá fazer algumas considerações e talvez consigamos os pontos necessários”. Respondi: “Zé, se eu conseguir esses pontos, você pode escolher o disco que quiser que eu lhe darei de presente”.

Band on the Run_09

Conseguimos passar. Para cumprir minha promessa fomos, eu e o José Maurício, na Opus Discos, talvez a melhor loja de discos que já existiu em Goiânia, para que ele pudesse escolher o seu presente. E ele escolheu Band on the Run, disco que até hoje ele guarda e escuta com prazer redobrado.

Band on the Run_05

Linda, Paul e Denny

O DISCO

Dois rocks enérgicos abrem o disco: primeiro Band on the Run, que parece uma colagem, bem ao gosto de Paul, de três músicas distintas, e depois Jet. Segue a bela balada Bluebird. A coisa esquenta de novo com Mrs. Vanderbilt, que foi a minha predileta inicial.

Paul no estúdio da EMI em Lagos, Nigéria

Paul no estúdio da EMI em Lagos, Nigéria

O blues pesado Let Me Roll It sempre me lembra She’s so Heavy do Abbey Road.

Mamunia e No Words não comprometem, mas é a bêbada, e cheia de viradas, Picasso’s Last Words (Drink to Me) e o rock progressivo de Nineteen Hundred and Eighty Five que mais empolgam no lado B.

Band on the Run_12

 

FAIXAS

Lado A

1.    Band On The Run (Linda & Paul McCartney)
2.    Jet (Linda & Paul McCartney)
3.    Bluebird (Linda & Paul McCartney)
4.    Mrs Vandebilt (Linda & Paul McCartney)
5.    Let Me Roll It (Paul McCartney)

Lado B

1.    Mamunia (Linda & Paul McCartney)
2.    No Words (Paul McCartney, Denny Laine)
3.    Picasso’s Last Words (Drink To Me) (Linda & Paul McCartney)
4.    Nineteen Hundred And Eighty Five (Linda & Paul McCartney)

 

 

MÚSICAS

Clique na imagem para ouvir e ver:

Band on the Run_GV

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s