Emerson, Lake & Palmer: O Moog Bem Temperado

Paulo Fernandes

 

ELP_05 (1)

 

POMPA E CIRCUNSTÂNCIA

O Emerson, Lake & Palmer já nasceu grande e causando alvoroço com sua apresentação bombástica no Festival da Ilha de Wight em 1970. Juntar 3 virtuoses num mesmo time pode não surtir o efeito desejado, mas nesse caso foi um casamento perfeito.

Keith Emerson e seus sintetizadores

Keith Emerson e seus sintetizadores

Keith Emerson, prodígio dos teclados, aficionado por música clássica e jazz veio do The Nice. Greg Lake, uma das vozes mais bonitas do rock e baixista competente, foi o primeiro vocalista do King Crimson. Carl Palmer, baterista talentoso, e que se dá bem do jazz ao hard rock, tocava no grupo de rock psicodélico The Crazy World of Arthur Brown.

Greg Lake

Greg Lake

Dizem que Jimi Hendrix quase se juntou ao trio em 1970, no que seria o HELP, como Hendrix morreu antes que a idéia se concretizasse é um trabalho de abstração imaginar que tipo de som tal quarteto faria.

Carl Palmer e sua super bateria

Carl Palmer e sua super bateria

 

DO COMEÇO AO AUGE

O primeiro disco do ELP, “Emerson, Lake & Palmer” conhecido como “disco da pomba”, saiu ainda em 1970. Esse disco já trazia as marcas registradas do grupo: o sintetizador Moog e a forte presença de música clássica (Bartók, J.S. Bach, Janácek) e jazz. Música instrumental e experimental pontuada pelos melodiosos vocais de Lake.

ELP_03

 

Em 1971 é lançado “Tarkus” seguindo a mesma linha de seu antecessor e avançando num projeto conceitual mais ambicioso com sua longa suíte homônima, que ocupava todo lado 1 do LP.

Ainda em 1971 saiu “Pictures at an Exhibition” versão do grupo, gravada ao vivo, para a obra mais conhecida (“Quadros de uma exposição”) do compositor clássico russo Mussorgsky. “Trilogy” é de 1972 e traz o sucesso From the Beginning.

ELP_06

O grupo conseguiu manter uma qualidade musical crescente, e acompanhada de sucesso comercial. Os shows eram verdadeiras apoteoses com a pirotecnia de Emerson pulando e esfaqueando seus teclados, coisa que parece impossível hoje para um tecladista que, além do mais, não cantava.

E então, para contrariar quem achava que o ELP já havia chegado a seu ápice criativo, surge em 1973, após 4 discos excelentes, a obra-prima: “Brain Salad Surgery”, tema da seção Discos Nota 11. Segue-se uma turnê mundial, registrada no álbum triplo ao vivo “Welcome Back my Friends”. Estavam no auge do sucesso.

 

DO AUGE AO PRIMEIRO FIM

Entre 1975 e 1977 a banda esteve inativa, só que o mundo não parou para esperá-los. Quando retornaram, com o pretensioso e irregular “Works” de 1977, a cena roqueira mundial havia virado de ponta cabeça com o punk. Em 1978 lançam o péssimo e patético “Love Beach”, com uma capa que mais parecia Bee Gees, e decidem encerrar a banda.

 

REUNIÃO E SEGUNDO FIM

Em 1985 houve uma banda chamada Emerson, Lake & Powell, com o baterista Cozy Powell no lugar de Carl Palmer, que nessa época estava no supergrupo Asia. Lançaram apenas um álbum e, graças às tensões entre Emerson e Lake, o grupo foi desfeito em 1986.

ELP_08

O ELP nos tempos de “Pictures at an Exhibition”

A volta da formação original se deu em 1992. Eles bem que tentaram superar as diferenças pessoais, os problemas de saúde, dois fracos discos de estúdio, turnês razoáveis, porém em 1998 acontece a segunda separação.

 

MÚSICAS

 

Clique na imagem para ouvir e ver:

ELP_GV_b

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s