Disco Nota 11: “Pin Ups” – David Bowie

Paulo Fernandes 

.

BOWIE INTÉRPRETE 

Foi graças ao álbum “Pin Ups”, de 1973, de David Bowie que tive meu primeiro contato com importantes grupos da cena londrina dos anos 60, como The Who, Kinks, Yardbirds e Pretty Things. Isso por que este é um álbum só de versões (covers) de de músicas de outros grupos, como Bowie contextualizou na contracapa do disco:

Estas canções estão entre as minhas favoritas do período ‘1964–1967’ de Londres. A maioria dos grupos tocava no circuito Ricky-Tick (era um ‘y’ ou um ‘i’?) de clubes (Marquee, eel pie island la-la). Alguns ainda estão entre nós.

Pinups_02

. 

PIN UPS

“Pin Ups” foi gravado no mesmo ano de “Aladdin Sane”, que por sua vez sucedeu ao estrondoso sucesso “Ziggy Stardust” de 1972. Apesar de ser um álbum de versões, e apesar do mau humor da crítica com relação a ele, é um trabalho com a marca pessoal de Bowie. Ele recria à sua maneira as canções que foram escritas por outras pessoas e as transforma, respeitando as originais, em músicas completamente novas. Basta 2 exemplos para entendermos isso: See Emily Play do Pink Floyd e Shapes of Things dos Yardbirds. Escutem e comparem as originais com as versões de Bowie e entenderão o que estou a dizer.

Pinups_06

O Alan e o Fábio que me perdoem, mas eu acho que Anyway, Anyhow, Anywhere, do Who, é muito melhor com David Bowie.  Mas também eu a escutei pela primeira vez neste disco, que também é o meu primeiro do Bowie. Daí, talvez, o imenso carinho que tenho por ele.

.

QUEM É QUEM EM PIN UPS

A banda de apoio nesse álbum continua a ser The Spiders from Mars, a mesma desde “Ziggy Stardust”: (com exceção de Aynsley Dunbar que substituiu e Mick Woodmansey na bateria) Mick Ronson (guitarra, teclados, vocais) e Trevor Bolder (baixo). A mulher que aparece na capa ao lado de Bowie é a supermodelo dos anos 60 Twiggy.

Twiggy na década de 60

Twiggy na década de 60

As bandas, e suas respectivas músicas, homenageadas neste álbum são:

Pretty Things: Rosalyn (A.1) e Don’t Bring me Down (B.3);
Them: Here Comes the Night (A.2);
Yardbirds: I Wish You Would (A.3) e Shapes of Things (B.4);
Pink Floyd: See Emily Play (A.4);
The Mojos: Everything’s Alright (A.5);
The Who: I Can’t Explain (A.6) e Anyway, Anyhow, Anywhere (B.5);
Easybeats: Friday on my Mind (B.1);
Merseys: Sorrow (B.2);
Kinks: We Have All the Good Times Gone (B.6).

. 

FAIXAS 

Lado A

1) Rosalyn (Jimmy Duncan, Bill Farley)
2) Here Comes the Night (Bert Berns)
3) I Wish You Would (Billy Boy Arnold)
4) See Emily Play (Syd Barrett)
5) Everything’s Alright (N. Crouch, J. Konrad, S. Stavely, S. James, K. Karlson)
6) I Can’t Explain (Pete Townshend)

Lado B

1) Friday on My Mind (George Young, Harry Vanda)
2) Sorrow (Robert Feldman, Jerry Goldstein, Richard Gottehrer)
3) Don’t Bring Me Down (Johnnie Dee)
4) Shapes of Things (Paul Samwell-Smith, Jim McCarty, Keith Relf)
5) Anyway, Anyhow, Anywhere (Townshend, Roger Daltrey)
6) Where Have All the Good Times Gone (Ray Davies)

.  

MÚSICAS

Ouça o álbum completo:

.

E as músicas originais:

Anúncios

4 comentários sobre “Disco Nota 11: “Pin Ups” – David Bowie

  1. David Bowie é o músico mais completo de sua geração, e foi uns do que mais batalhou pra despontar como estrela do gênero. Vi num site a organização dos singles que ele gravou quando ainda era adolescente passando pra jovem adulto. Ele montou um monte de conjuntos que não deram muita coisa, só pra aumentar sua trama, e gravou músicas inclusas no movimento mod,que tinha em Pete Townshend o líder (que até brigou com Bowie antes, quando ainda era Jones) até começar a sentir que sua música era outra, que ainda estava em construção. Ele pode ter gravado esse álbum de covers por admiração pela música da sua adolescência e que o lembrava dos primeiros passos (ziggy foi seu quinto álbum , é um tremendo tempo ),mas também por uma provocação , pra mostrar que além de estar a tanto tempo que os demais, conseguiu transformar a música de forma mais significativa (exceto the who, pink floyd e kinks) ,ainda pôde transformar a música DELES também de forma significativa, em versões heterogêneas e geniais, assim como o Led Zeppelin fez com muitos delta blues e Chicago blues na sua carreira, mas não recebeu muito alarde por isso.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s