Memórias, Momentos e Músicas: Vangelis – “Pulstar”

O compositor e tecladista grego Vangelis (Evángelos Odysséas Papathanassíu) é mais conhecido hoje como autor de memoráveis trilhas sonoras de filmes, principalmente os temas musicais de “Carruagens de Fogo”, “Blade Runner” e “1492 – A Conquista do Paraíso”.

Entretanto Vangelis se aventurou em vários estilos musicais como rock progressivo, música ambiente, música eletrônica e música clássica. Desde o fim da banda de rock progressivo Aphrodite’s Child, em 1972, o músico vem construindo uma diversificada e extensa obra musical.

Em 1976 ele lançou um álbum chamado “Albedo 0.39”, no qual toca todos os instrumentos. O interessante é que além dos teclados e sintetizadores que são sua especialidade, nesse disco ele toca bateria, percussão e baixo. É um trabalho que poderia ser chamado de música eletrônica, porém tem muitos elementos de jazz, blues e rock progressivo.

O destaque, para mim, é a faixa de abertura: Pulstar. Vangelis utiliza aqui várias sonoridades extraídas dos sintetizadores, mas o que mais me chamou a atenção, ao ouvi-la pela primeira vez, foi sua brilhante e explosiva percussão. Eu a conheci no final da década de 1970 numa propaganda de televisão que, se não me engano, era de uma marca de cigarros. Aquele tema pulsante e crescente, que se encaixa bem com imagens de viagens espaciais, fixou-se na minha mente desde então.

VÍDEOS


Com imagens da Estação Espacial Internacional (ISS).

Fonte: https://www.youtube.com/user/dommarko42


Com imagens de uma apresentação de Vangelis.

2 comentários sobre “Memórias, Momentos e Músicas: Vangelis – “Pulstar”

  1. Também conheci o Vangelis através dessa propaganda de cigarros – se não me engano, apropriadamente, chamava-se “Advance”. Foi uma caça intensa até encontrar o compacto simples (em vinil!) dessa música, creio que em 1981, numa lojinha em Pinheiros. Acabei localizando o LP (Albedo) na versão importada, mas já em 1982. Aliás, nessa época pré-internet, era comum conhecer música nova através de propagandas e jingles. No mais das vezes, em álbuns importados, caros e difíceis de achar: Freedom of Expression (tema original de Globo Reporter), The Fuzz (Jornal Nacional), Summer of 1968 (comercial do Banco Nacional antes do JN), Karn Evil 9, do ELP (Jornal Amanhã da Globo, que passava lá pelas 23 h), Dr Hide and Mr Jekill, de Carnaby Street Pop Orchestra (Esporte Espetacular), One of These Days, Pink Floyd (Hora da Verdade, noticiario das 18 hs da Jovem Pan), Money Money, de Quincy Jones (Jornal da Manhã da Jovem Pan) e tantas outras…

    Curtir

    • Antônio não fumamos o mesmo cigarro, aliás eu nem fumo, mas temos muita coisa em comum com relação a descoberta de músicas. Já falei de algumas dessas que você citou aqui no site. Um abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s