Disco Nota 11: “Revolver” – Beatles

Paulo Fernandes

Revolver
.
AFIRMAÇÃO ADULTA

“Rubber Soul” foi o rito de passagem dos Beatles da adolescência musical para vida adulta e “Revolver” é o primeiro capítulo dessa nova etapa.

Revolver_05

Escutei-o pela primeira vez do princípio ao fim, do jeito que gosto, na casa de um primo em Belo Horizonte, por volta de 1975. O impacto que causou sua audição foi, sem dúvida, maior do que qualquer outro disco dos Beatles. Eu só conhecia duas de suas músicas. Um disco dos Beatles começando com um rock de guitarra e com George cantando!

. 

REVOLVER AS PRATELEIRAS, AS ESTANTES, AS VIDRAÇAS…

Se a psicodelia é sugerida em “Rubber Soul”, em “Revolver” (1966) ela dá o tom da obra. As experimentações, as sonoridades e a utilização dos recursos de estúdio avançaram a passos largos. As letras estão mais complexas e cheias de referências surrealistas e ao uso de drogas. A diversidade musical e rítmica é marcante no álbum, combinando elementos do rock com música clássica e música indiana, entre outras.

Pela primeira, e última, vez um álbum dos Beatles é aberto por uma música de George Harisson: Taxman um rock com uma guitarra insistente, e que reclama dos altos impostos britânicos. O clima sonoro é totalmente alterado com Eleanor Rigby e sua sonoridade clássica, com Paul acompanhado por um conjunto de câmara.

Revolver_01

I’m Only Sleeping fala do costume de John em dormir até tarde, ao contrário de Paul que levantava cedo. A gravação do solo de guitarra de George foi colocada ao contrário e acabou ficando assim no disco. Essa técnica aparece em outras músicas posteriores dos Beatles

Love You To, de George, tem forte influência da música indiana e foi gravada com instrumentos típicos da Índia: cítara e tabla. A terceira música de Harrison no álbum é I Want to Tell que discorre sobre sua dificuldade em expressar seus sentimentos.

Revolver_02

Here, There and EverywhereFor no One são duas baladas de amor/desamor com a típica competência de Paul nesse campo. Esta última inclusive é uma das mais bonitas escritas por McCartney, possui um belo solo de trompa, em notas agudas, e faz um contraponto especial com sua antecessora And You Bird Can Sing, um rock animado de John e da qual ele dizia não gostar.

Yellow Submarine é uma música infantil – cantada por Ringo – cheia de efeitos sonoros, ruídos e conversas que simulam uma viagem de submarino. Posteriormente seria tema de um desenho animado de mesmo nome.

Revolver_03

She Said She Said é um rock feito por John aparentemente feito sob efeito do LSD, como confirma sua letra maluca. Doctor Robert, que possui uma seção acústica que lembra um hino religioso, canta sobre o misto de médico e traficante que tinha um cardápio de medicamentos para vários problemas.

Good Day Sunshine é uma canção alegre e despretensiosa. Got to Get into My Life, recheada de metais, foi feita em homenagem às músicas da Motown, que tanto inspiraram o grupo em seus primeiros discos, com uma letra que faz apologia da maconha.

Revolver_04

O álbum se encerra com a psicodélica e experimental Tomorrow Never Knows. A banda usa todos os recursos do estúdio para realizar uma obra inovadora. Os vocais de John recebem um tratamento que dá um efeito desconcertante. Vários loops (fitas preparadas para executar a mesma seqüência de sons ininterruptamente) foram usados. O efeito de gravação reversa citado acima também é empregado aqui. Seu ritmo sincopado levou à afirmação de ser o primeiro drum ‘n’ bass da história. A letra é baseada no “Livro Tibetano dos Mortos” e nos escritos do médico Timothy Leary, figura de proa da contracultura sessentista por suas experiências com LSD e a “expansão da consciência”.

A capa é uma técnica mista de desenho e colagem feita pelo artista plástico e músico Klaus Voorman, amigo da banda desde os tempos em que tocavam nos clubes de Hamburgo.

 .

FAIXAS

Lado A

1) Taxman (Harisson) — voc.: George
2) Eleanor Rigby  (Lennon, McCartney) — voc.: Paul
3) I’m Only Sleeping  (Lennon, McCartney) — voc.: John
4) Love You to  (Harisson) — voc.: George
5) Here, There and Everywhere  (Lennon, McCartney) — voc.: Paul
6) Yellow Submarine  (Lennon, McCartney, Starkey) — voc.: Ringo
7) She Said She Said  (Lennon, McCartney) — voc.: John

Lado B

1) Good Day Sunshine  (Lennon, McCartney) — voc.: Paul
2) And Your Bird Can Sing  (Lennon, McCartney) — voc.: John
3) For No One (Lennon, McCartney) — voc.: Paul
4) Doctor Robert  (Lennon, McCartney) — voc.: John
5) I Want to Tell You  (Harisson) — voc.: George
6) Got to Get You into My Life  (Lennon, McCartney) — voc.: Paul
7) Tomorrow Never Knows  (Lennon, McCartney) — voc.: John

.

MÚSICAS

.

Ouça o álbum completo:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s