Disco Nota 11: “Electric Ladyland” – Jimi Hendrix Experience

Paulo Fernandes

Electric Ladyland_08

 

Em 1981 eu estava fazendo a disciplina Eletrônica I no meu curso de Engenharia Elétrica. Peguei um dinheiro com meu pai para comprar o livro indicado. No caminho da livraria resolvi passar em uma loja de discos. Resultado sai com o vinil de “Electric Ladyland” (com a capa das mulheres nuas) debaixo do braço. O tal livro de Eletrônica eu realmente nunca precisei, mas o disco de Jimi Hendrix eu não posso ficar sem.

.

O HARÉM SONORO DE HENDRIX

Em 1967, Jimi Hendrix já havia conseguido ser tornar um astro em seu país de origem: os EUA, depois conquistar a Inglaterra, logo após a sua bombástica aparição no Festival de Monterey.

Com dois excelentes e inovadores álbuns lançados: “Are You Experienced” e “Axis: Bold as Love”, ambos de 1967, parecia que Jimi já havia forçado os limites de sua música ao infinito e além. Mas não! Ainda havia muito caminho a trilhar e seu terceiro álbum, o duplo “Electric Ladyland”, de 1968, nos mostra isso.

The Jimi Hendrix Experience

The Jimi Hendrix Experience

A instigante mistura de rock, blues, jazz e soul continua perfeita, mas as experiências musicais são expandidas, com resultados magníficos como na longa Voodoo Chile.

E o que ele fez com uma música mediana de Bob Dylan, All Along the Watchtower, deixou todo mundo de queixo caído, inclusive seu autor. Desde a reinvenção da música por Hendrix, Dylan nunca mais a tocou como em sua versão original, sempre se baseia na versão estampada em “Electric Ladyland”.

.

A(S) CAPA(S)

A capa do álbum foi motivo de controvérsia: dizem que Hendrix queria uma foto da banda no Central Park de Nova Iorque (feita por Linda Eastman – futura senhora McCartney). A gravadora usou uma foto do rosto de Hendrix em tons vermelhos, e depois mundialmente lançou o álbum com a foto das mulheres nuas. Atualmente a versão autorizada, pela família do músico, é a com o rosto de Hendrix. Ainda bem que as minhas cópias, tanto em vinil quanto em CD, é com a capa mais divertida: a do harém.

A foto de Linda Eastman  e a atual capa oficial

A foto de Linda Eastman e a atual capa oficial

. 

O TOPO DO EVEREST 

“Electric Ladyland” é o álbum mais sofisticado, o mais experimental, o mais soberbo (e mais uma centena de adjetivos elogiosos) de Jimi Hendrix. Mas nem tudo eram flores:  em 1969 o Jimi Hendrix Experience implodiu: o baixista Noel Reading, cheio de mágoas por se achar preterido, abandonou o grupo.

Electric Ladyland_05

Desse ponto em diante, pelo menos para mim, nada pareceu dar 100% certo para Hendrix, como havia acontecido nos tempos do Experience. Não gosto das gravações com a Band of Gypsys (com Budd Miles na bateria e Billy Cox no baixo). Mitch Mitchell, baterista do Experience, posteriormente voltou a tocar com Hendrix.

Mas seu espírito inquieto e perfeccionista continuou em busca da “batida perfeita”, procura prematuramente interrompida por sua morte em setembro de 1970.

. 

FAIXAS

Todas as músicas são de Jimi Hendrix, exceto as indicadas.

Lado A

  1. And The Gods Made Love
  2. Have You Ever Been (to Electric Ladyland)
  3. Crosstown Traffic
  4. Voodoo Chile

Lado B

  1. Little Miss Strange (Noel Reding)
  2. Long Hot Summer Night
  3. Come on (Let The Good Times Roll) (Earl King)
  4. Gypsy Eyes
  5. Burning Of The Midnight Lamp

Lado C

  1. Rainy Day, Dream Away
  2. 1983… (A Merman I Should Turn To Be)
  3. Moon, Turn The Tides…Gently Away

Lado D

  1. Still Raining, Still Dreaming
  2. House Burning Down
  3. All Along The Watchtower (Bob Dylan)
  4. Voodoo Child (Slight Return)

. 

MÚSICAS

Ouça o álbum completo – Lista de Reprodução:

Anúncios

Um comentário sobre “Disco Nota 11: “Electric Ladyland” – Jimi Hendrix Experience

  1. Rapaz, eu tinha isso aí em vinil também, capa original e tudo (com esse montão de “muié” pelada)… e o que é melhor, eu não gastei um tostão nesse tirambaço, um amigo simplesmente o tirou da sua estante e me deu de presente (típico dele, um seguidor à risca do famoso verso do Dylan que dizia “se você não tem nada, não tem nada a perder”). Só que… eu não sei onde esse disco foi para depois! Sério! Me casei, me mudei, e o disco não sei mudou comigo… deu branco na minha cabeça e não sei que fim levou. Hoje eu tenho a edição deluxe CD + DVD (este último com entrevistas com Chas Chandler, Mick Mitchell, Eddie Krammer, etc), mas com aquela capa careta (a da edição americana, com a foto do rosto do Hendrix). Enfim, amnésias a parte, esse é “O” do disco do Experience. Sensacional…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s