Disco Nota 11: “Talking Book” – Stevie Wonder

Talking Book_00

 

LITTLE STEVIE

É impressionante saber que “Talking Book”, lançado em 1972, é o décimo quinto álbum de Stevie Wonder, que então tinha apenas 22 anos! O sobrenome artístico, “Maravilha”, de Stevland Hardaway Judkins é bem apropriado. Nascido com descolamento das retinas – que o deixaria cego logo após o nascimento – o menino-prodígio aprendeu a tocar vários instrumentos ainda na infância: piano, baixo, gaita e bateria, além de cantar nos corais de igreja.

Talking Book_03

Stevie Wonder aos 12 anos

O talento precoce do pequeno Stevie o levou, aos 11 anos, a assinar contrato com a poderosa gravadora Motown de Detroit, por intermédio do músico Ronnie White, dos Miracles, que ficara impressionado ao ouvir o menino. Entre 1962 e 1971, Stevie Wonder gravou 13 álbuns para a Motown e emplacou vários sucessos, entre eles: For Once in My Life, My Cherrie Amour e Yester-Me, Yester-You, Yesterday.

INDEPENDÊNCIA CRIATIVA

Berry Gordy, presidente da Motown, era conhecido por conduzir com mão de ferro uma linha de produção musical que tinha um olho na qualidade e o outro no retorno financeiro. O sucesso comercial de Stevie Wonder, no início da década de 70, o gabaritou a negociar com Gordy sua liberdade artística e melhores condições contratuais.

Talking Book_02

Aos 21 anos, Stevie queria ampliar seus horizontes musicais e incorporar elementos mais quentes ao melodioso pop-soul que vinha fazendo até então. O marco inicial dessa guinada foi o álbum “Music for My Mind”, de 1972. Nesse álbum, Wonder começou a usar sintetizadores e gravar sozinho a maioria das partes instrumentais. As letras mostram temas sociais, políticos e místicos.

LIVRO FALANTE

É com o álbum “Talking Book”, também de 1972, que sentimos que a nova proposta musical de Stevie rende seus primeiros e mais saborosos frutos. Um disco marcado pelo som dos teclados e por passear em diversos ritmos musicais, tanto que foi o primeiro álbum dele a conquistar o público do rock.

Apesar de que, em sua vida pessoal, Stevie se encontrava num período emocionalmente frágil, ele havia se separado de sua primeira mulher, penso que o otimismo sai vitorioso ao final desse trabalho.

Talking Book_06

A maravilhosa You Are the Sunshine of My Life, abre o disco num clima alto-astral. Melodia linda, teclados luxuosos e trabalho vocal impar para reafirmar o poder transformador do amor.

Do outro lado do disco, para fechar esta obra-prima, temos I Belive (When I Fall in Love it Will Be Forever). Esse título já diz tudo e essa faixa faz um resumo do álbum: começa como uma linda e tranquila balada e vai crescendo com a força do seu refrão até atingir o clímax num final que mistura funk e rock para falar novamente na força do amor.

Pois é exatamente a mistura de funk e rock que torna esse álbum pioneiro. Vemos esta combinação na intrincada, e de não muito fácil digestão, Maybe Your Baby, um funk alucinado com um solo de guitarra super roqueiro.

Talking Book_01

Funk e rock estão presentes também na faixa que considero o ponto alto do disco: Superstition. Esta música foi composta por Wonder em homenagem ao herói da guitarra Jeff Beck, de quem Wonder é um grande fã. A grande ironia é que não há som de guitarra na música! Seu sensacional e vibrante riff é executado no teclado Hohner Clavinet de Wonder. Impossível não querer sair sacolejando ao escutar essa música.

Por falar em Jeff Beck, – que pouco depois regravaria Superstition em um de seus discos – ele dá o ar da graça em “Talking Book”, não em Superstition, mas na balada roqueira Lookin’ for Another Pure Love.

Talking Book_05

Stevie Wonder e Jeff Beck

Como não podia deixar de ser, Stevie mostra seu lado de compositor de baladas em pelo menos mais duas pérolas: You and I (Together We Can Conquer the World) e You’ve Got it Bad Girl.

Um álbum tão sublime, precisa de uma capa à altura. A capa de “Talking Book” é belíssima: Stevie sentado na terra, vestido de caftan (túnica de origem asiática), com os cabelos trançados à moda do leste da África e, o mais incrível, sem seus indefectíveis óculos escuros.

FAIXAS

Todas as músicas compostas por Stevie Wonder, exceto as indicadas.

Lado 1

1) You Are the Sunshine of My Life
2) Maybe Your Baby
3) You and I (Together We Can Conquer the World)
4) Tuesday Hertbreak
5) You’ve Got It Bad Girl (Wonder, Wright)

Lado 2

1) Superstition
2) Big Brother
3) Blame It on the Sun (Wonder, Wright)
4) Lookin’ for Another Pure Love
5) I Believe (When I Fall in Love It Will Be Forever) (Wonder, Wright)

MÚSICAS

Faixas do álbum:


Superstition ao vivo em 1974:


Superstition com Jeff Beck:


Superstition com Stevie Wonder e Jeff Beck em 2009:


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s