Disco Nota 11: “Ana Rita Joana Iracema e Carolina” – Ana Carolina

AC_01

Quando eu comprei o álbum “Ana Rita Joana Iracema e Carolina” da mineira Ana Carolina, eu estava de férias com a família no litoral sul da Bahia, isto por volta de 2002. Como tínhamos ido de carro, precisávamos de mais CDs para a viagem de volta. A única música que conhecíamos do disco era a Quem de Nós Dois, versão para a música italiana La Mia Storia Tra le Dita de Gianluca Grignani e Massimo Luca.

AC_03

Com base nesta única música era de se supor que Ana Carolina fosse uma cantora de baladas de amor/desamor, porém ao colocar o CD no toca-discos do carro foi grande a nossa surpresa: havia uma diversidade incrível de ritmos que se alternavam pelas 15 faixas: pop, rock, samba, MPB, baladas, bolero, etc. E havia um diferencial que me faz apaixonar por este álbum: letras divertidas e sarcásticas que alegraram nossa viagem de volta.

Dona de uma voz forte e cheia de personalidade, Ana Carolina é uma profissional completa: compõe, canta e toca diversos instrumentos. A música preferida das minhas filhas, Carolina e Gabriela, era Eu Nunca Te Amei Idiota, principalmente quando vinha esta estrofe e nos fazia gargalhar:

Eu digo frases que parecem
Ter saído de uma novela
E de repente lá se vai a TV
He!
Pela janela

AC_04

A letra da música Ela é Bamba faz uma homenagem ao grande ídolo Chico Buarque, ao citar os nomes das mulheres que aparecem em algumas canções dele e que deram o título ao álbum:

Cada dia inventa um nome
Dora Isaura Emília Teresinha e Marina
Ana Rita Joana Iracema e Carolina

Outras duas músicas estão entre as minhas preferidas: a hilária Joana – em homenagem à poetisa Adélia Prado – e a levada de pandeiro Implicante – homenagem ao fabricante de pandeiros Wilson Pombo da Paz – que tem outra boa tirada em sua letra:

De que vale o seu cabelo liso e as ideias enroladas
             dentro da sua cabeça

AC_02

Ana Carolina depois se tornaria cantora do mainstream nacional e uma das mais bem sucedidas – pelo menos até a ‘sertanização’ geral do gosto do público – e faria outros álbuns mais cotados e de maior sucesso do que este, mas nunca tão divertidos quanto. E, a propósito, a versão Quem de Nós Dois é infinitamente melhor do que a original italiana.

 

FAIXAS

01) O Rio (Ana Carolina)
02) Confesso (Ana Carolina, Antônio Villeroy)
03) Ela É Bamba (Antônio Villeroy)
04) Implicante (Ana Carolina)
05) Quem de Nós Dois (G. Grignani, M. Luca / A. Carolina, Dudu Falcão)
06) Prá Terminar (Herbert Vianna)
07) Que Será (Marina Pinto, Mário Rossi)
08) Joana (Ana Carolina)
09) Violão e Voz (Ana Carolina) – participação de Alcione
10) Vê se Me Esquece (Ana Carolina)
11) A Câmera que Filma os Dias (Ana Carolina, Antônio Villeroy)
12) Dadivosa (Ana Carolina, Adriana Calcanhoto, Neusa Pinheiro, Maria Bethania)
13) Que se Danem os Nós (Ana Carolina, Antônio Villeroy)
14) Eu Nunca Te Amei Idiota (Ana Carolina, Seu Jorge)
15) Me Sento Na Rua (Ana Carolina, Vanessa da Matta)

VÍDEOS






*












 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s